Pará Research Medical Journal
http://www.prmjournal.org/article/doi/10.4322/prmj.2017.041
Pará Research Medical Journal
Artigo de Revisão Medicina

Perfil nutricional de mães de prematuros e avaliação de diferentes fatores de risco e carências nutricionais relacionadas ao parto prematuro – revisão sistemática

Nutritional profile of mothers of premature infantis and evaluation of different risk factors and nutritional deficiencies related to preterm birth – systematic review

José Francisco Alves de Andrade, Henrique Custódio da Silva, Thiago Brito Xavier, Sherlon Elvis Pinto Raio, Monique de Almeida Hingel de Andrade, Mauro de Souza Pantoja

Downloads: 1
Views: 92

Resumo

Objetivo: Apresentar e discutir os achados da literatura referentes ao perfil nutricional de mães de prematuros na população em geral e identificar os diferentes fatores de risco e carências nutricionais relacionadas ao parto prematuro. Método: Os dados foram coletados mediante revisão sistemática utilizando os descritores gestação, estado nutricional, recém‑nascido prematuro, tomando como base artigos levantados dos últimos 5 anos publicados no Scientific Electronic Library (Scielo), Lilacs, MedLine e Pubmed. Como critérios de inclusão foram estabelecidos artigos originais e de revisão publicados na íntegra na forma on-line nos idiomas português, espanhol e inglês no período de 2012 a 2017, utilizando os descritores supracitados nos respectivos idiomas. Como critério de exclusão foram estabelecidos artigos repetitivos nas bases de dados, além de artigos não pertinentes à busca nos descritores definidos. Resultados: Foram coletados 85 artigos científicos, nos quais 70 destes se encontraram dentro dos critérios de exclusão e 15 trabalhos dentro dos critérios de inclusão. Conclusão: O perfil das mães de prematuros é influenciado pelas condições socioeconômicas e sanitárias. A maioria apresentou taxas de zinco eritrocitário inferior aos das mães de bebês a termo. A ingestão excessiva de proteínas favorece a incidência de prematuridade. Mães obesas ou com baixo peso contribuem para a morbimortalidade neonatal e consequentemente prematuridade. Desta forma, a avaliação do consumo alimentar, da suplementação e do estado nutricional durante o processo gravídico são importantes para detectar déficits nutricionais e hábitos inadequados, com vista a adequar as necessidades de nutrientes nesse período e a evitar alterações no estado nutricional, permitindo um prognóstico favorável à saúde da mãe e filho.

Palavras-chave

gestação; estado nutricional; recém nascido prematuros.

Abstract

Purpose: Introduce and discuss the literature findings in reference of mothers’ and preterms’ nutricional profile in the general population and to identify the different risk factors and nutricional deficiencies related to preterm delivery. Methods: The data were colatated by reviewing the literature using the descriptors gestation, nutricional status, premature newborn, based on articles from the last 5 years published in Scielo, Lilacs, Medline and Pubmed. As criteria inclusion, original and review articles were published online in Portuguese, Spanish and English during the period from 2013 to 2018, using the descriptors mentioned above. As exclusion criteria repetitive articles were established in the database, as well as artucles not pertinent to the search in the defined descriptors. Results: 85 articles were collected in which 70 were in the exclusion criteria and 15 in the inclusion criteria. Conclusion: The pregnant woman needs an adequate diet with proteins, vitamins and minerals because it needs to generate energy for itself and for the fetus that is developing new tissues and organs. In addition, food consumption, nutritional status and supplementation should be evaluated during the pregnancy period.

Keywords

nutritional status; infant premature; preganancy

Referências

1. Coelho JMF, Galvão CR, Rodrigues RM, Carvalho SS, Santos BM, Miranda SS, et al. Asociación entre calidad del pre-natal y bajo peso al nascer en una institución hospitalaria en Feira de Santana/Ba. Rev Epidemiol Control Infec. 2018;8(2):129-35. http://dx.doi.org/10.17058/reci.v1i2.10406.

2. Oliveira LL, Gonçalves AC, Costa JSD, Bonilha AL. Maternal and neonatal factors related to prematurity. Rev Esc Enferm USP. 2016;50(3):382-9. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420160000400002. PMid:27556707.

3. Brasil. Ministério da saúde. Brasil incentiva ações e campanhas para garantir pré-natal a gestantes [Internet]. 2017 [citado em 2018 jan 19]. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/sobre/saude/maternidade/gestacao/a-importancia-do-pre-natal

4. Ribeiro ECD, Moraes PMO, Moraes LP. Caracterização nutricional de nutrizes na segunda etapa do método canguru de um hospital amigo da criança. Rev Para Med = Rev Para Med. 2015;29(3):21-8.

5. Anjos JCS, Pereira RR, Ferreira PRC, Mesquita TBP, Picanço Jr OM. Perfil epidemiológico das gestantes atendidas em um centro de referência em pré-natal de alto risco. Rev Para Med = Rev Para Med. 2014;28(2):23-33.

6. Moraes LP, Moraes PMO, Ribeiro ECDR. Perfil epidemiológico e nutricional de adolescentes grávidas internadas em um hospital de referência do estado do Pará. Rev Para Med = Rev Para Med. 2014;28(4):49-56.

7. Andrade BD, Silva ACP, Santos MTM, Campos T, Luquetti SCPD. Fatores nutricionais e sociais de importância para o resultado da gestação em mulheres em acompanhamento na rede de atenção primária de Juiz de Fora. Rev Med MG. 2015;25(3):344-52.

8. Vaz MA, Oliveira GG, Pinheiro MS, Medeiros EEF. Suplementação na infância e a prevenção da carência de micronutrientes. Rev Med Saúde Brasilia. 2017;6(1):116-31.

9. Cavalcante RMS, Almeida LKL, Silva Na EA, Moita No JM, Marreiro DN, Nogueira NN. Estado nutricional relativo ao ferro e zinco de mães de recém-nascidos de risco. Nutrire. 2014;39(2):187-95. http://dx.doi.org/10.4322/nutrire.2014.017.

10. Lima RR, Molz P, Pereira CS. Perfil nutricional de gestantes atendidas em uma unidade básica de saúde. Cinergis. 2014;15(2):98-102. http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v15i2.5134.

11. Marcuartú AC, Malveira SS. Perfil de recém-nascidos prematuros de muito baixo peso internados em unidade de cuidados intensivos neonatais. RBCS. 2016;21(1):5-10. http://dx.doi.org/10.4034/RBCS.2017.21.01.01.

12. Silva WF, Guedes ZCF. Preterm and late preterm infants: their differences and breastfeeding. Rev CEFAC. 2015;17(4):1232-40. http://dx.doi.org/10.1590/1982-0216201517417514.

13. Eleutério BM , Araújo GLO, Silveira LP, Anastácio LR. Perfil nutricional materno e estudo nutricional neonatal, na cidade de Pará de Minas-MG. Rev Med MG. 2013;23(3):311-17.

14. Amorin SMRF. Perfil nutricional de gestantes atendidas por duas unidades básicas de saúde de Londrina–PR. J Health Sci (Sarajevo). 2015;10(2):75-81.

15. Teixeira GA, Carvalho JBL, Rocha BG, Pereira SA, Enders BC. Perfil de mães e o desfecho do nascimento prematuro ou a termo. Cogitare Enfer. 2018;1(23):e51409. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v23i1.51409.

5be9a8a50e88258768fcf85f prmjournal Articles
Links & Downloads

PRMJ

Share this page
Page Sections